Saiba como foi a abertura da Fenearte, hoje, no Cecon

Paulo Câmara com a filha Clara e a primeira-dama Ana Luiza Câmara - Crédito: Wagner Ramos/SEI

Paulo Câmara com a filha Clara e a primeira-dama Ana Luiza Câmara – Crédito: Wagner Ramos/SEI

A abertura da Fenearte, na tarde desta quinta-feira, ganhou um tom político. O governador Paulo Câmara chegou acompanhado da ex-ministra da cultura, Marta Suplicy, e por membros da cúpula do PSB nacional, que incluía Carlos Siqueira, Rodrigo Rollemberg, Beto Albuquerque, este inclusive um dos mais emocionados no evento, já que muito lembrava do ex-governador Eduardo Campos. Marta, que deixou o PT há pouco mais de dois meses, avalia se coligar aos socialistas e participa de agenda intensa no Recife.

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Adriana Coelho, Fernando Bezerra Coelho, Rollemberg e Marta Suplicy – Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Neste ano, a Fenearte homenageia o poeta popular Lourival Batista, imortalizado como Louro do Pajeú, que faria 100 anos em 2015; e o artesão Manoel Borges da Silva, o Mestre Nuca de Tracunhaém. A maior feira da América Latina vai reunir 5 mil expositores que vão exibir sua arte em 800 estandes. A organização espera uma movimentação financeira de R$40 milhões e cerca de 300 mil visitantes.

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

“A feira mantém sua tradição, que mostra nossa cultura, nossos artesãos. Hoje, nós temos mais de 70 municípios representados, todos os estados, mais de 50 países. Então, é uma feira que realmente mantém uma tradição do artesanato pernambucano, do artesanato brasileiro, do artesanato do mundo. A cada ano tem se surpreendido. A gente fica muito feliz de continuar a fazer essa feira, e fazer muito bem feita, apesar de todos os desafios de 2015”, destacou o governador Paulo Câmara.

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Paulo Câmara beija a filha Clara – Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Ele percorreu os corredores do evento, de mãos dadas com a filha mais velha Clara, e acompanhado da primeira-dama Ana Luiza Câmara. Cumprimentou os artesãos, conferiu as obras e ganhou presentes: um mamelungo e um Espiríto Santo de madeira. Marta Suplicy aproveitou a visita e acabou arrematando algumas peças. A ex-ministra saiu da Fenearte cheia de sacolas. Contou ao Blog João Alberto que comprou uma negra de barro, jogo americano, sino e uma muda de Pau-Brasil. A maior feira da América Latina segue até 12 de julho, funcionando das 14h às 22h durante a semana e das 10h às 22h nos sábados e domingos. Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (meia) de segunda a sexta-feira. Nos finais de semana, os bilhetes são vendidos por R$ 12 e R$ 6 (meia).

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press


Homenagem à Renata e Eduardo Campos na Fenearte

Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

Renata e Eduarda Campos se emocionaram ao visitar o espaço que homenageia a família – Crédito: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

O ex-governador Eduardo Campos e a ex-primeira-dama Renata Campos estão sendo homenageados em um espaço bem especial na feira, no corredor principal do evento, que reúne peças do acervo pessoal da família, escolhidas a dedo por Carlos Augusto Lira. Nas televisões distribuídas pelo espaço, imagens das visitas que a família fez em edições anteriores. A homenagem levou Renata Campos e a filha Eduarda às lágrimas ao receber um livro com depoimentos dos artesãos que participam da feira. Muita emoção. De perto, Cristina e Geraldo Julio acompanharam a visita, assim como Fernando Bezerra Coelho.

Renata Campos se emociona ao receber livro com depoimentos dos artesãos pernambucanos em homenagem a Eduardo Campos - Crédito:Wagner Ramos/Sei

Renata Campos se emociona ao receber livro com depoimentos dos artesãos pernambucanos em homenagem a Eduardo Campos – Crédito:Wagner Ramos/SEI

Paulo Câmara abraça Renata Campos, que foi às lágrimas ao ver espaço exclusivo na Fenearte em homenagem a Eduardo Campos  - Crédito: Wagner Ramos/Sei

Paulo Câmara abraça Renata Campos, que foi às lágrimas ao ver espaço exclusivo na Fenearte em homenagem a Eduardo Campos – Crédito: Wagner Ramos/SEI

Obras do acervo pessoal de Renata e Eduardo Campos - Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Obras do acervo pessoal de Renata e Eduardo Campos – Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Leia também:
– Um giro pela Fenearte

Author: Thayse Boldrini

Share This Post On