Conheça Gabriel Gontijo, um dos mais badalados do Snapchat

Gabriel Gontijo - Crédito: Reprodução do Instagram

Gabriel Gontijo – Crédito: Reprodução do Instagram

No auge do Snapchat, um dos aplicativos mais badalados do momento, Gabriel Gontijo, o jovem publicitário mineiro de 24 anos que atua como marketing da grife Iorane, é uma das personalidades que mais se destaca neste “novo” mundo virtual. Muitos famosos já aderiram ao Snap – estão lá Xuxa Meneghel, Ivete Sangalo, Caio Castro, Bruna Marquezine, Preta Gil – mas foi com as blogueiras de moda como Thassia Naves e formadores de opinião como Hugo Gloss que o aplicativo começou a ganhar um número de seguidores ainda maior. O mais curioso é que, atualmente, cerca de 760 milhões de fotos por dia são postadas no Snap, superando WhatsApp, Instagram e Facebook. Na Apple Store do Brasil, entrou na lista dos cinco mais baixados na categoria de vídeos e fotos. Também está entre os 25 mais baixados entre todos os aplicativos disponíveis na loja da Apple e entre os 40 do Google Play, a loja de APPs de Androids.

Thassia Naves é uma das melhores amigas de Gabriel Gontijo - Gabriel Gontijo - Crédito: Reprodução do Instagram

Thassia Naves é uma das melhores amigas de Gabriel Gontijo . Crédito: Reprodução do Instagram

Mas nem só de fotos vive o Snapchat de Gabriel Gontijo. O forte dele mesmo são os vídeos, postados em tempo real, durante 24 horas por dia, falando assuntos aleatórios, contando fatos do dia a dia, dançando no meio do seu ambiente de trabalho, ou até comentando assuntos polêmicos. Ele começou de maneira totalmente despretensiosa, mas as suas caretas e o jeito engraçado de falar com as pessoas virtualmente agradou e muito. Gabriel soma mais de 20 mil visualizações diárias com seus vídeos e fotos. “Eu já recebi mensagens de brasileiros que moram no Canadá, nos Estados Unidos, na Austrália, que falam que me assistem”, contou Gabriel.

 Crédito: Divulgação/papalizerkid.com

Crédito: Reprodução do Instagram

Em entrevista exclusiva ao Blog João Alberto, ele se definiu como “um cara bem sistemático, extrovertido na maior parte do tempo, mas também tímido e calado quando não se sente a vontade”. Tímido? Calado? Não parece muito quando alguém digita gabriel_gontijo na seção “adicionar amigos” no Snapchat e começa a assisti-lo por intermináveis segundos. Conversamos com ele e desvendamos várias curiosidades da sua rotina, dicas de como usar o aplicativo e até o que não é legal postar nesta rede. Confira:

Como é sua relação com as redes sociais?
Minha relação com as redes sociais é igual a todo mundo que quer estar presente nela. É uma coisa que eu acompanho, alimento diariamente e gosto de estar junto, acompanhando o que as pessoas postam, vendo os resultados que traz pra mim, a audiência, os likes, os comentários… Eu acho que é a vitrine do meu trabalho, da minha personalidade, de quem eu sou.

Como surgiu a ideia de criar seu blog, o Papalizer (papalizerkid.com)?
A ideia de criar um blog surgiu depois que eu trabalhei com algumas blogueiras, a Chiara Ferragni e a Jessica Stein, a convite da Luiza Barcelos para fazer um RP para ela. Na verdade, muita gente me pedia, mas eu achava que não era o meu estilo e depois que eu trabalhei com elas, vi que era uma coisa bacana. O blog foi o começo para divulgar meu trabalho, meu nome, e que hoje em dia é meu segundo plano, talvez o terceiro. Não é uma coisa que eu alimento muito. Eu trabalho mais em outras plataformas, tipo o Instagram e o Snapchat. Trabalho assim né… porque não tenho retorno disso (na maioria das vezes).

O que você mais gosta de fazer e o que detesta?
Eu amo, amo, amo viajar. Por incrível que pareça, eu gosto de rotina,  da obrigação de ter que levantar pra trabalhar. Eu gosto de dia de semana e em paralelo a isso eu detesto domingo, eu detesto muito domingo. Eu detesto tanta coisa que é até difícil elencar.

Tem uma ideia de onde são seus seguidores, onde eles moram?
Uma vez eu fiz um post no Instagram e fiquei impressionado com a repercussão. Postei uma bandeira do Brasil e pedi para as pessoas comentarem a idade delas e de onde elas são. Foi instantâneo. Deu mais de 1.500 comentários com pessoas de todas as idades, de todos os lugares, gente de 15 anos a mulheres de 48 anos. Fiquei chocado e muito feliz. Eu vejo que estou conversando com vários tipos de pessoas, sabe? Não é um nicho só. Eu fiquei muito satisfeito e impressionado com a rapidez com que as pessoas estavam se comunicando comigo. Já recebi mensagens de brasileiros que moram no Canadá, nos Estados Unidos, na Austrália, que estão lá e falam que me assistem. Acho que gringo é pouco porque eu falo em português né?

Gabriel7

Crédito: Reprodução do Instagram

O que você não gosta de assistir no Snap alheio e o que não gosta de gravar no Snap?
Eu gosto muito do jeito que a Martha Graeff mostra os lugares que ela vai. Ela tem uma peculiaridade incrível. Mostra de um ponto de vista superdiferenciado, que cria um desejo incrível de ir e pra mim é uma referência. Gosto muito de assistir essas coisas de viagem, detesto quando alguém vai pra balada na sexta-feira e fica postando festa ou show, porque é uma barulheira e não dá para ouvir nada. E o que eu não gosto de gravar no meu Snap… Eu não gosto muito de falar de relacionamento afetivo. Dou abertura para as pessoas verem e comentarem tudo. Mas essa parte de relacionamento, eu sou mais recluso, não gosto de abrir muito.

Como é teu dia a dia?
Meu dia a dia tem muito mistério não. Eu vou para o escritório de manhã, mas tem dias da semana que eu faço francês ou spinning de manhã, trabalho de 10h às 19h e vou para a academia segunda e quarta, na terça tenho terapia. No fim de semana é balada. Minha vida não é muito emocionante não (no dia a dia normal).

Tem dia que você está cansado e pensa: “Ah não quero fazer snap, mas como eu tenho uma quantidade considerável de seguidores, tenho que alimentar esta rede social”?
Com certeza. Tem muita gente que pede. Na semana passada, eu fiquei “de molho” em casa por causa de uma cirurgia e muita gente pediu. Eu vejo que é quase uma obrigação sim porque as pessoas gostam, eu tenho retorno disso. Elas me falam do que elas gostam, que eu as animo. Muita gente vem me falar que está triste e gosta de ver meus Snaps porque é uma coisa “pra cima”. Então, acaba que virou uma obrigação mesmo. Mas é um carinho tão grande que não é uma coisa chata, sabe? Tem dia que eu não to inspirado, eu me forço e começo a falar. E acho que como eu falo muita besteira, não é um conteúdo tão sério assim, é mais de entretenimento, acaba que uma hora sai.

Como é o feedback dos teus seguidores no Snap? Sempre que pode você responde perguntas? Qual o pedido mais estranho que já recebeu?
Eu venho recebendo um feedback incrível dos seguidores. É um carinho enorme, uma energia boa. Eles comentam muito no meu Instagram. O meu Snapchat é fechado para quem não me segue, porque uma vez eu abri e eu recebi muita mensagem, acaba virando uma bagunça. Então, eu acho melhor assim. Tenho uma comunicação muito boa com eles porque eu recebo emails, eu tenho o Ask que eles mandam muita coisa, o Direct do meu Instagram todo dia tem mensagem de gente agradecendo, de gente pedindo dica ou até de alguém dizendo “obrigado, minha mãe faleceu semana passada e eu vejo seus snaps. É uma dose diária de alegria pra mim, muito obrigado”. É uma coisa muito emocionante. Mas tem até gente que fala assim: “Ai Gabriel, to num site querendo comprar uma camiseta, qual você me indica?”. O pedido mais estranho que eu recebi foi “Gabriel, me dá aquela roupa sua ou aquele tênis, porque eu quero ir em tal lugar e eu não consigo comprar…” Eu acho isso um pouco estranho porque eu acho que não pediria isso a alguém, mas não julgo também porque não sei qual é a impressão da pessoa.

Crédito: Reprodução do Instagram

Crédito: Reprodução do Instagram

Indique cinco perfis que você acha legal para seguir.
Martha Graeff (@marthagraeff)
Victor Oliveira (@oliveira.v)
Hugo Gloss (@hugogloss)
Camila Coutinho (@gestupidas)
Thássia Naves (@thassia_naves)
Maju Trindade (@majutrindade)
Ellen Milgrau – (@ellenolem)

Como você concilia Blog, Snap, eventos e mkt Iorane?
É muito tranquilo conciliar tudo porque eu tenho prioridades na minha vida. A minha prioridade é meu trabalho, na cadeira que eu tenho no meu escritório. Então, o que eu tenho pra fazer lá, eu faço lá. Eu tenho uma liberdade muito grande na empresa. Se eu preciso viajar, fazer foto em algum lugar ou gravar um vídeo pra alguém, eu consigo remanejar meus horários. Isso é muito tranquilo. A Iorane entende bem que isso também faz parte da minha vida. O trabalho que eu desenvolvo não necessariamente precisa que eu esteja 24h dentro do escritório. Eu consigo fazer a distância.

A exposição no Snapchat já prejudicou sua vida profissional?
A exposição nem no Snap ,nem no Instagram prejudicou minha vida profissional. Pelo contrário, é uma vitrine. Acaba que eu exponho o que eu sou, o que eu desenvolvo, o meu gosto, os lugares que eu vou. Para o setor que eu trabalho, que é moda e publicidade, o tipo de comunicação que eu faço minha, chega a ser até um pouco interessante.

Crédito: Reprodução do Instagram

Crédito: Reprodução do Instagram

Fala cinco coisas estranhas sobre você.
Eu odeio pisar em beirada de piscina, aquela água parada que fica quente;
Eu detesto dormir com a porta do armário ou do quarto aberta. Eu nunca durmo na frente do espelho também.
Eu tenho muito TOC de arrumar sapato. Eu tenho que colocar sempre encostado na parede porque se não me tira do sério.
Eu só como feijão em casa. Eu tenho muito nojo de feijão que não é da minha casa;
Eu tenho muita agonia de barulho de isopor, me tira do sério.

Tem plano de alguma ação ou encontrinho no Recife? Você até pediu para os seguidores do Instagram colocarem as cidades onde moram, tem algo que você esteja planejando?
Eu quero muito ir ao Recife. Eu tenho uma vontade enorme de viajar o Brasil inteiro. Recife é a primeira cidade do Nordeste que eu quero ir para conhecer as pessoas.

Crédito: Reprodução do Instagram

Crédito: Reprodução do Instagram

O que mudou na sua vida após entrar no Snapchat e começar a ser um dos mais ativos da rede social?
Eu tive uma audiência gigantesca no Instagram. O público que começou a me seguir é completamente outro. Muita mulher. Antes eu tinha público jovem, muito adolescente, homem, mas agora tem muita mulher me seguindo. O público feminino é muito grande.

Para um iniciante, quais as dicas que você daria para gravar no Snapchat.
Se seu dia a dia não for incrível, não força a barra tentando mostrar isso. Tipo: “Oi gente, hoje eu vou tomar meu detox”, a não ser que isso seja um Publipost. Mas ficar glamorizando o banal não é legal, eu tenho preguiça. Não fala comendo, não mastiga no Snapchat não, pelo amor de Deus. Se a comida do prato não estiver extremamente bonita, não precisa postar foto também.

Você acha que o Snapchat pode tomar lugar do Instagram? O que você acha da repercussão do aplicativo?
Eu não acho que pode tomar o lugar do Instagram porque são duas plataformas diferentes: a usabilidade é diferente e muito pelo contrário, um complementa o outro. No meu Instagram, eu postava uma foto mais boba, menos trabalhada. Hoje em dia, com o Snapchat, eu jogo esse conteúdo lá, então acaba que meu Instagram fica como um álbum profissional, com foto mais bonita. Se eu quiser colocar foto do céu, de algum prato de comida, ou de alguma coisa mais banal, eu uso o Snapchat e o Instagram fica mais bonitinho, esteticamente falando, sobre o Feed.

Crédito: Reprodução do Instagram

Crédito: Reprodução do Instagram

Sobre o Snapchat
O aplicativo permite que usuários troquem fotos e vídeos que permanecem visíveis por no máximo 10 segundos – depois disso, a imagem ou o filme desaparece e não pode ser visto novamente.

Leia também:
– Saiba o Snapchat dos famosos e acompanhe tudo que eles postam

Autor:: Thayse Boldrini

Compartilhe este post sobre