O belo trabalho de uma médica pernambucana

Maria Goretti/Divulgação

Maria Goretti/Divulgação

 

Quem já acompanhou de perto um pa­rente ou amigo querido até a morte sabe quanto esse calvário é doloroso. É para aliviar tal sofrimento que Ma­ria Goretti dos Sales Maciel vem tra­balhando duro nas duas últimas dé­cadas. “Sou uma médica que cuida de quem vai morrer”, resume.

Pernambucana de fala mansa, mãe de dois filhos, maratonista e cantora de coral nas poucas horas vagas, Maria Goretti é finalista no Prêmio CLAUDIA na categoria Ciência. Sua luta começou no fi­nal dos anos 1990, quando fazia atendimen­tos domiciliares a pacientes do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo e visitava pessoas em estado avançado de males incuráveis. Ganhou um manual estrangeiro sobre cuidados paliati­vos e logo pôs em prática os novos conhecimentos – inaugurou uma enfermaria exclusiva para seus pa­cientes no Hospital do Servidor em 2002 e hoje é a principal responsável por difundir o método no Brasil.

Hoje, graças ao esforço do grupo do qual a médi­ca fez parte, os cuidados paliativos são um direito do paciente e um dever do médico, garantido pelo CFM, em 2006, e pelo novo Código de Ética Médica, de 2009.

Goretti é indicada ao Prêmio CLAUDIA, a maior premiação feminina da América Latina, que há 20 anos inspira, conecta e homenageia mulheres que fazem a diferença. O prêmio reconhece mulheres nos âmbitos de Trabalho Social, Ciências, Cultura, Negócios, Revelação, Políticas Públicas e Consultora Natura.

As vencedoras são eleitas por meio de votação popular (www.premioclaudia.com.br) e por um júri formado por personalidades engajadas nos diversos âmbitos no qual o Prêmio está envolvido. Este ano, a festa de premiação será realizada no dia 6 de outubro, no Auditório Ibirapuera, espaço nobre em São Paulo.

Vote nas candidatas ao Prêmio CLAUDIA: www.premioclaudia.com.br.

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre