José Aldo está pronto para manter o cinturão do UFC

José Aldo/UFC/Divulgação

José Aldo/UFC/Divulgação

Confiram a entrevista que José Aldo, brasileiro que luta hoje em Las Vegas com o norte-americano Conor McGregor, defendendo seu cinturão do UFC. Disputa começa à meia-noite e, como sempre, vai transmissão em vários bares da cidade, criando uma boa tgorcida para o brasileiro.

ADAPTAÇÃO AO FUSO HORÁRIO DE LAS VEGAS, COM SEIS HORAS DE DIFERENÇA

– A gente acerta o fuso no Brasil, não tem problema nenhum. O clima é frio, geralmente a gente luta em uma arena climatizada. Pouco me importo se estou aqui ou não. Pode ser o fuso de qualquer país. Sempre que lutei aqui cheguei assim desta maneira.

VANTAGEM POR TER MAIS LUTAS DE CINCO ROUNDS NA CARREIRA?

– Acho que a vantagem é o treinamento, estou muito bem treinado, preparado para tudo. Se a luta ficar em pé, vou acabar com ela. Se for para o chão, também. Onde a luta estiver vou levar a melhor.
ONDE LEVA A MELHOR?

– Vamos ver, tudo é uma luta. A gente treinou bastante, estou muito bem treinado. Não importa o que aconteça na luta, vou chegar lá dentro e vou vencer.

VANTAGEM POR NÃO TER QUE FAZER TOUR PELO MUNDO

Aquilo (antes do UFC 189, em julho) foi cansativo pelo fato que a gente teve que passar um tempo viajando, passar de cidade em cidade. Mas quando acabar a gente volta para a academia, volta a treinar focado onde tem que focar, que é na luta. Única coisa foi isso, viajar todo dia, cada dia um lugar diferente.
CAMISA COM PROTEÇÃO NAS COSTELAS

– Usei sim, foi um presente bom que o Lorenzo (Fertitta, um dos donos do UFC) me deu. Então estou usando, tudo que chegar para somar temos que usar.

INFLUÊNCIA DAS PROVOCAÇÕES DE MCGREGOR

– Para mim isso faz parte, é um show. Estou preparado para lutar, chego lá dentro e nada que acontece fora eu deixo entrar na minha cabeça, ou fico pensando nisso e naquilo. Confio nos meus treinadores, confio em mim e sei do meu potencial

AZARÃO NA LUTA

– Eu não ligo muito para isso, fica fora. As opiniões eu nem sei quem coloca ou não. Lógico, se quiser ganhar um dinheiro fácil vai colocar no Aldo, que sabe que vai ter vitória. Para mim pouco significa se sou favorito ou não, nunca liguei para isso, nem penso nisso. Mas, lógico, pode colocar dinheiro em mim que vai ser dinheiro fácil

COMO LIDA COM AS PESSOAS PEDINDO PARA “MATAR CONOR”?

– Não só no Brasil, todo lugar que passei sempre ouvi isso (para “matar” o Conor). Para mim isso fica fora, não deixo entrar na minha cabeça. Tenho que estar focado no treinamento, nos meus treinadores, em tudo aquilo que a luta significa para mim. A gente até brinca na hora, mas quando chega o cage tenho que estar focado para executar tudo aquilo que treinei e vencer as lutas.

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre