Um giro pela Fenearte com os “achados” da feira

Crédito: Rafael Martins/DP

Fenearte – Crédito: Rafael Martins/DP

No dia em que a Fenearte abriu oficialmente ao público,  a equipe do Blog João Alberto circulou entre os estandes da maior feira de artesanato da América Latina para clicar as peças que chamaram atenção dos visitantes. Nesta edição, são mais de 5 mil estandes com artigos em couro, roupas, artesanato, esculturas e muitos outros objetos exclusivos. A expectativa é que, durante os 11 dias de evento, sejam movimentados mais de R$5 milhões em negócios. A Fenearte vai funcionar até o dia 17 de julho, das 14h às 22h. Confira:

MODA

Renda Renascença: Um xale de renda renascença com detalhes em preto e branco chamou atenção das mulheres que visitaram a feira no dia da abertura. Está disponível no estande 168 ao preço de R$200.

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Vestido de fita- Toda trançada com fitas de cetim, o vestido da estilista Clice Freitas chama atenção pelo detalhes. A peça é revestida com algodão para trazer vai conforto e custa R$300. Está disponível do estande 337.

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

ACESSÓRIOS

Metálicos: Entre os destaques da feira, no mezanino do Centro de Convenções, está exposto o Conjunto Sustentável, feito com alumínio e plástico. Os itens é da artista pernambucana Alcione Freitas e possuem uma proposta ecológica. As peças custam R$ 190.

13639556_10201866206813611_1109702744_o (1)

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Bolsa natural:  Produzida com a fibra do Caruá, a bolsa da Conceição das Criolas, da artesã Chiquinha Oliveira traz modelos de todos os tamanhos e cores. Os itens custam a partir de R$60 e podem ser encontrados no estande 65.

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Bolsas Maranhenses: O maranhense Luís Magno colocou em exposição suas bolsas pintadas à mão, feitas com palha da fibra de buriti e com alças de capim dourado. Os itens podem ser encontrados no estande 137, a partir de R$ 95.

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Maxi colar preto: Aproveitando a linha sustentável, o maxicolar cacique da paulista Luly Vianna está entre os destaques da feira. Produzido com borracha, a peça está exposta no mezanino do Centro de Convenções e custa R$ 123.

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

DECORAÇÃO

Porta retrato vintage: Porta retrato em resina e  veludo, da artista recifense Paula Menezes, chamam atenção na seção decoração. Ela é responsável pela pintura e aplicações das peças, que custam R$65. Podem ser encontrados no estande 285.

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Arte Sacra- A escultura que representa a aparição de Nossa Senhora de Fátima a três camponeses é rica em detalhes escupidos na madeira. A peça faz parte da curadoria de Frei Rinaldo Pereira e Tereza Costa Rêgo e está ao lado de mais de 50 peças de artistas como uiz Carlos da Silva, Mestre Zuza e Carlos Alberto Queiroz.

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Mosaico de rosto-  Os desenhos de cerâmica da olindese Freedom Cavalcanti são peças inusitadas de decoração. Utilizando a técnica do mosaico, a artesã monta os rostos de qualquer pessoa. No seu estante, número 249, é possível encontrar peças com o rosto de vários artistas como Elvis Presley, Marilyn Monroe e Michael Jackson. Os quadros custam a partir de R$ 80.

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Almofadas de cordel-  A artesã Maria do Carmo Casimiro, de Camaragibe,  criou almofadas de cordel para exibir na Fenearte. São feitas de algodão e custam R$80, cada. São facilmente encontradas no hall da feira.

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Crédito: Juliana Freire/Esp. DP

Salvar

Salvar

Salvar

Autor:: Juliana Freire

Compartilhe este post sobre