Marido de Bianca Toledo se defende de acusações de pedofilia em vídeo

Bianca Toledo - Crédito: Reprodução/Facebook

Bianca Toledo – Crédito: Reprodução/Facebook

No início do mês, a pastora Bianca Toledo denunciou o marido, Felipe Heiderich por pedofilia. Segundo ela, ele teria abusado do enteado de cinco anos, filho de Bianca do primeiro casamento. Em vídeo, a pastora disse que o marido era homossexual e psicótico, com múltiplas personalidades. “O que eu descobri é muito grave. Eu o confrontei e ele confirmou que tinha um quadro de homossexualidade latente durante o casamento, o que me fez querer cancelar o casamento”, disse ela. Bianca narrou que o marido tentou suicídio e depois foi internado em uma clínica psiquiátrica. Felipe Heiderich também é pastor, e foi depois denunciado à Justiça por estupro de vulnerável. Heiderich foi preso no dia 4 deste mês e solto no último domingo.

Ontem, o pastor divulgou um vídeo em que se defende das acusações da esposa, dizendo que foi pego de surpresa pela denúncia. “Assim como vocês, eu fiquei em choque com tudo o que foi dito ao meu respeito”, diz ele. “Eu estava feliz, em família, com a criança que eu mais amei nessa vida, que ajudei a criar, até que minha esposa me comunicou que eu era homossexual e pedófilo. Ali, começaram os piores dias da minha vida”, completa.

Bianca Toledo e Felipe Heiderich - Crédito: Reprodução da internet

Bianca Toledo e Felipe Heiderich – Crédito: Reprodução da internet

O pastor nega ainda que tentou suicídio e que foi internado em uma clínica pela mulher e “tratado como louco”. Ao sair da clínica, ele teria descoberto o mandato de prisão e foi até a delegacia. “Quem não deve não teme. Então fui à delegacia, dar meu depoimento e mostrar meu lado. Peguei meu computador, meu telefone, coloquei à disposição da Justiça com todas as senhas”, contou ele. Ele termina ainda se defendendo e dizendo que é inocente. “Fui acusado, julgado, maltratado, linchado e ninguém sequer me deu o benefício da dúvida”, diz. “Agora, é o momento de ser forte e ficar de pé, e provar minha inocência, que está praticamente estabelecida”.

Compartilhe este post sobre