Abertura das Olimpíadas do Rio mostrou a diversidade do Brasil

Crédito: Reprodução/Twitter

Crédito: Reprodução/Twitter

A cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro trouxe a diversidade do povo brasileiro para o Maracanã. Começando pontualmente às 20h, a festa começou com apresentação de dançarinos que narrou a criação da vida, desde os micro-organismos até os animais. Os povos que fizeram parte da construção do Brasil, indígenas, portugueses, africanos, árabes e japoneses, foram mostrados deixando suas pegadas e rastros pela terra.

Gisele Bündchen desfilou ao som de "Garota de Ipanema" - Crédito: Reprodução/Twitter

Gisele Bündchen desfilou ao som de “Garota de Ipanema” – Crédito: Reprodução/Twitter

A construção das cidades e das favelas foi mostrada, contando com shows de Elza Soares, Ludmilla, Karol Conká, Marcelo D2, Zeca Pagodinho e Jorge Ben Jor. Gisele Bündchen atravessou o gramado do Maracanã ao som de Garota de Ipanema, e envergando um longo assinado por Alexandre Herchcovitch. Outras representações culturais do Brasil foram mostradas, incluindo o Maracatu.

Os anéis Olímpicos eram árvores - Crédito: Reprodução/Twitter

Os anéis Olímpicos eram árvores – Crédito: Reprodução/Twitter

A abertura seguiu um tema central: a sustentabilidade. Abordou o aquecimento global e a destruição da natureza e convidou os atletas a plantarem sementes para um grande jardim. Um momento emocionante foi um vídeo com a leitura do poema A Flor e a Náusea, de Carlos Drummond de Andrade, feita por Fernanda Montenegro e, em inglês, por Judi Dench.

Yane Marques foi a porta-bandeira do Brasil - Crédito: Reprodução/Twitter

Yane Marques foi a porta-bandeira do Brasil – Crédito: Reprodução/Twitter

Depois da entrada das delegações dos 209 países participantes, com destaque para o time brasileiro sendo ovacionado no estádio, os anéis olímpicos foram formados com totens em formato de árvores. Depois, foi a vez de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Anitta se apresentarem com as canções Isto Aqui, O Que É? e Sandália de Prata.

Vanderlei Cordeiro de Lima acendeu a Pira Olímpica - Crédito: Reprodução/Twitter

Vanderlei Cordeiro de Lima acendeu a Pira Olímpica – Crédito: Reprodução/Twitter

A emoção final ficou por conta do maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, que acendeu a Pira Olímpica. Esta fica no centro de uma escultura móvel que forma um sol, cujas peças refletem a luz do fogo. Por fim, uma queima de fogos fechou com chave de ouro a noite.

Crédito: Reprodução/Twitter

Crédito: Reprodução/Twitter

Share This Post On