As histórias da Caio Castro

caicastro

Caio Castro lança o livro É por aqui que vai prá lá, hoje, às 17h30, na Saraiva do Shopping Recife. Caio Castro, que tirou um ano sabático no qual deu uma volta ao mundo (passou por Tóquio, Los Angeles, Washington, cruzou a Rota 66, foi a Paris e a cidades de Portugal, além de ter visitado destinos brasileiros, como a Amazônia e Fernando de Noronha), resolveu contar parte dessas aventuras no livro “É por aqui que vai pra lá”, que será lançado em setembro pela Globo Estilo, um selo da Globo Livros.

De um jeito bem informal, Caio narra sua experiências no exterior (ele chegou a trabalhar em uma oficina mecânica em Washington), fala de uma paixão arrebatadora por uma estudante, conta um acidente de snowboard e trechos de viagens com os parentes.

Confiram uma das histórias:

No Japão, Caio visitou uma boate, onde conheceu uma brasileira que foi para o hotel com ele. Mas a experiência não foi bem-sucedida:

“(…) Era um bar normal, as minas arrumadas como em uma balada, educadas, tudo que o cara tinha nos dito. Não tinha absolutamente nada de sexual ali, era um lugar bem bacana. Daí conheci uma brasileira linda que morava lá, também perguntei como funcionava aquilo e ela disse que o lance era mesmo a carência dos japoneses, o fato delas (sic) darem atenção e tal. Como nos demos bem, combinamos de nos ver depois do trabalho dela, num restaurante. Conversamos, comemos e ela acabou indo pro hotel comigo, foi bem bacana. Mas me lembro que, quando cheguei, tirei tudo do bolso, celular, chave, carteira, e num dos bolsos tinha dinheiro, que deixei em cima do criado-mudo. Quando acordei, ela já tinha ido embora e o dinheiro tinha sumido. Fiquei numa dúvida enorme, ficou o mistério. Mas deixei essa história pra lá” (trecho extraído de “É por aqui que vai pra lá”,

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre