Monica Salgado, editora da Glamour, conta os bastidores do São Paulo Fashion Week

Monica Salgado, editora de redação da revista Glamour, foi a entrevistada da seção Bate-Bola da Coluna João Alberto deste fim de semana. A jornalista nos contou como funciona sua rotina numa semana de moda, e os bastidores do São Paulo Fashion Week. Confira:

Mônica Salgado - Crédito: Reprodução/Facebook

Mônica Salgado – Crédito: Reprodução/Facebook

– Como é o seu trabalho durante uma semana de moda?
O trabalho em uma semana de moda mescla informação privilegiada com muito relacionamento. Em um desfile, você vê a história ser feita de alguma forma diante dos seus olhos, o que é muito legal. Eu posso entender em tempo real as apostas dos estilistas para a próxima estação, mas hoje também já tem os que praticam o see now, boy now. É a partir dali que a gente vai se vestir e se comunicar com as pessoas nos próximos seis meses. Já na questão do relacionamento, é durante a semana de moda que a gente consegue encontrar pessoas, costurar projetos, parcerias, construir e alimentar a nossa teia de contatos.

– Qual o look que você escolhe para cobrir uma semana de moda?
Tenho a minha stylist que produz meus looks com base no meu gosto e nas marcas que gosto. Claro que sempre tento estar confortável, pois são dias longos, de muita correria e trabalho, mas nós mulheres não abrimos mão de um salto bem alto para estar elegante! (risos)

– O que você repara em um desfile?
São vários pontos. Primeiro, a coerência do trabalho do estilista e da marca, a consistência desse trabalho em relação ao perfil do seu consumidor e se ele atende as necessidades e aos desejos dos estilos que vêm da rua.

– Como é a sua rotina durante a semana de moda?
O mais louco de uma semana de moda é que as pessoas acham que paramos nossa vida… Mas não é bem assim. Além da minha vida pessoal, tenho a Glamour para ser fechada e não há como deixar de ir para a redação.

– Uma história marcante durante as temporadas de moda…
São muitas histórias… Cubro as semanas de moda desde 2001, onde desde lá passei pela Lilian Pacce, Elle, Vogue e agora a Glamour. Uma história que lembro até hoje é de quando cobria a primeira fila dos desfiles e me lembro de uma atriz e um jornalista que foram extremamente grossos comigo, daquele nível de querer fugir naquele exato momento…

– Como você seleciona o que vai entrar na próxima edição da revista com o que foi visto na SPFW?
Eu e minha equipe nos reunimos para fazer o Season Plan, o planejamento do semestre. Discutimos após os desfiles os principais temas que foram vistos para serem encaixados ao longo dos seis meses da revista.

– O que uma editora de moda tem que ter sempre em mente?
Que ser mal educado, fazer carão para as pessoas é a coisa mais cafona do mundo! Tento fugir ao máximo de pessoas assim.

– Como é sua relação com os estilistas que fazem parte do line up da SPFW?
Varia bastante… Alguns construímos histórias ao longo do tempo, outros conhecemos, mas não temos relação pessoal e tem aqueles estilistas que a gente ama que desenvolvemos uma relação muito próxima! Mas sempre uma relação de respeito mútuo.

Compartilhe este post sobre