Herdeira de Sérgio Guerra relata os últimos momentos com o pai

Helena Olympia e a mãe, neném Brennand - Crédito: Roberto Pereira/SEI

Helena Olympia e a mãe, Neném Brennand – Crédito: Roberto Pereira/SEI

“O sobrenome Guerra faz jus à figura do meu pai porque em todos os momentos a gente achava que ele ia conseguir”. Foi assim que Helena Olympia de Almeida Brennand Guerra, a filha mais velha do ex-deputado Sérgio Guerra, definiu a luta que o pai enfrentou pela vida. Sérgio faleceu na última quinta-feira e foi velado e cremado ontem.

“Ele lutou bravamente e a gente tem muito orgulho disso. Orgulho do pai, do avô, do político que ele é porque o legado dele permanece em Pernambuco. Hoje recebi tantas manifestações de pessoas que vieram de tão longe para falar com ele, não me refiro apenas aos políticos mas a gente do povo. Isso fica, permanece. É isso que fica para a gente, o legado dele de defesa da democracia e de Pernambuco”. 

Crédito: Paulo Paiva/DP DA Press

Crédito: Paulo Paiva/DP DA Press

Sérgio Guerra tinha 66 anos e estava internado há quase 20 dias no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele tinha câncer de pulmão, e uma pneumonia agravou seu estado de saúde. Segundo nota divulgada pelo Sírio-Libanês, o ex-presidente do PSDB morreu “em decorrência de complicações relacionadas a um quadro infeccioso”.

Helena foi a porta-voz da família no velório do ex-deputado, na Assembleia de Pernambuco, onde ela lembrou que o pai sempre teve uma saúde frágil mas conseguiu vencer vários momentos difíceis da doença. No velório, ontem, políticos de todos os partidos compareceram para o último adeus. Do senador e presidenciável Aécio Neves (PSDB) ao ministro dos Esportes Aldo Rebelo (PCdoB), a Geraldo Alckmin (PSDB), José Serra (PSDB), Humberto Costa (PT) e Armando Monteiro (PTB).

O deputado Bruno Araújo passa a ser o presidente do PSDB em Pernambuco - Crédito: Tércio Amaral/DP DA Press

O deputado Bruno Araújo passa a ser o presidente do PSDB em Pernambuco – Crédito: Tércio Amaral/DP DA Press

O deputado Bruno Araújo, que passa a ser o presidente do PSDB em Pernambuco, reúne os tucanos segunda-feira para definir novos rumos. O espólio eleitoral do ex-deputado Sérgio Guerra, por exemplo, em algum momento será tratado.Já ontem, voltou-se a especular que Helena poderia herdar votos do pai. Já foi um desejo antigo da própria disputar mandato de deputada, mas Sérgio sempre a convencia a desistir. Respirando política 24h, o ex-deputado e ex-senador conhecia o ônus e o bônus da vida política-eleitoral.

Foto: Facebook/Reprodução

Foto: Facebook/Reprodução

Helena é advogada, tem 37 anos e mora em São Paulo há alguns anos. Muito próxima ao pai, tinha um gosto em comum: cavalos. Ela foi campeã amazona do ranking Norte/Nordeste em 1997 e foi a primeira mulher a presidir a Federação Eqüestre de Pernambuco, aos 21 anos.

Em um trecho das palavras de Helena sobre o pai, a filha fala em defender o legado do ex-deputado.  “Ele estava lúcido até dois dias atrás quando a infecção voltou com bastante gravidade. Mas eu conversei com ele durante esse tempo, lia jornal para ele, e o que ele sempre quis foi que a gente mantivesse nossa família unida, que cuidasse do nosso irmão pequeno e que defendesse o legado dele”. Sérgio Guerra deixa quatro filhos, sendo o caçula, Serginho, com 6 anos.

Author: Cecília Ramos

Share This Post On