Especial Vida Dupla: Carlos Vitório Filho

O Especial Vida Dupla vai mostrar hoje um pouco da rotina de Carlos Vitório Filho, o Calukinha, da banda Só Na Marosidade. Fora dos palcos, o músico atua profissionalmente como conciliador no Fórum Fazendário de Jaboatão dos Guararapes.

Foto: Luíza Tiné/DP/D.A. Press

Nos fins de semana, visual despojado, microfone headset, um violão, palcos e muito pagode. Durante a semana, paletó e gravata, vários processos e audiências no Fórum Fazendário de Jaboatão dos Guararapes. É assim que Carlos Alberto Pereira Vitório Filho, o Calukinha, violonista e backing vocal da banda Só Na Marosidade, concilia sua vida de músico e profissional.

Foto: Luíza Tiné/DP/D.A. Press

Formado em Direito desde o segundo semestre de 2011 pela FIR/Estácio do Recife, Carlos Vitório, como é conhecido pelos corredores do Fórum, exerce a função de conciliador desde a época de estagiário, há três anos. Lá, rapaz que no palcos com a Só Na Marosidade canta que “selinho não é gaia”, conduz audiências de conciliação de execução fiscal com pessoas que tem débitos com o município. Acompanhado de um escrivão, um coordenador e mais dois servidores, todos os dias tem uma audiência diferente, que são estudadas por ele previamente.

Foto: Luíza Tiné/DP/D.A. Press

A paixão pelo Direito vem de berço, já que seu pai é promotor de justiça e sua mãe trabalha no Tribunal. Com o crescimento da banda,  a rotina de shows fica cada dia mais intensa e Calukinha conta que já aconteceu de ele sair direto de uma apresentação para o trabalho no Fórum. Tudo isso sem perder a responsabilidade e as obrigações profissionais de ambos os lados.

Foto: Luíza Tiné/DP/D.A. Press

Carlos já trabalhava como conciliador quando a Só Na Marosidade começou. Por diversas vezes já encontrou com contribuintes, clientes,  colegas de trabalho e até mesmo o chefe nos shows da banda. Segundo ele, todos têm a mesma reação de ficarem surpresos como um rapaz sério como ele tocando em um grupo de pagode. Calukinha é mais um exemplo de que apesar de muito difícil, dá para conciliar a carreira de músico com a carreira profissional extrapalcos, juntando as suas duas paixões: o pagode e o Direito. Confira o vídeo com um pouco da rotina do rapaz:

Imagens: Luíza Tiné / Edição: Tatiana Sotero

Leia também:

– Especial Vida Dupla: Paulo de Tarso, da Território Nordestino
– Especial Vida Dupla: Filipe Calegário, da Faringes da Paixão

Author: admin

Share This Post On